Hacks para deixar o seu Kubernetes boladão

Hoje é dia de conhecer o sensacional Krew e ainda conhecer mais outros 05 plugins para deixar o seu Kubernetes e o seu kubectl ainda mais poderosos! Nós vamos falar sobre diversos plugins como o Score, Popeye, NS, CTX e o Example!

Seja bem vinde a mais um post no blog da LINUXtips, e hoje nós vamos falar aqui ó pra você que quer ficar fera no Kubernetes. Sabe aquele o kubectl lá o kube control, kubectl, sei lá como você chama ele, kubectl, ta ligado ele? Mano eu vou ensinar você aí ela deixá-lo mano, maromba ta ligada. Sim eu como você fazer um monstro sair da jaula aí do kubectl exatamente vai ser sensacional, eu vou trazer aí várias dicas mano, uma que é sensacional trazer umas quatro dicas extra certo, então se prepara, prepara a sua cerveja, seu refrigerante ou seu suco, sua água e bora começar porque mano é muita informação legal.

Hey calma, antes de tudo nós precisamos instalar o Krew certo? Da uma conferida no video para entender mais sobre esse cara!



#1 POPEYE

Então oque que nós vamos fazer aqui, o kubectl krew install não é isso e eu já vou começar a fazer a instalação do primeiro, o primeiro cara acho que eu até já msotrei várias vezes já ai no canal que é o popeye certo, o que que é esse popeye aí, ele vai trazer um score, ele vai dar um score aí para o seu cluster, certo para o seu cluster kubernetes, então olha só que eu tenho aqui ele ta falando do popeye, tudo bonitinho ele falando mano, ó o popeye ele não é tipo feito Scan pela equipe dos mantenedores do krew usa isso daqui com sua responsabilidade. Por sua conta e risco então mano tenha responsabilidade na hora de usar essa bagaça certo. Então olha só instalou o popeye, para usar o popeye, kubectl popeye, então kubectl, primeiro deixa eu ver aqui ó, tem aqui ó k get nodes, deixa eu ver se tem, a la ta trazendo seul-cool, tá vendo o cluster que nós temos aqui maravilha e ai eu quero fazer o seguinte eu vou usar o nosso popeye tá? kubectl espaço popeye desse jeitinho ai bonitinho de ai meu Deus e aí eu vou fazer o seguinte vou dar o enter, e ai e ele já sai varrendo ai meu cluster.

O que que esse popeye faz, ele vai ver tudo que tem de errado aí com o meu cluster e vai trazer uma nota tá vendo essas carinhas aqui assustada ta vendo ó, tem container rodando como root lá tem que arrumar isso tem um monte de coisa que ele tá pedindo para que eu concerte olha só, uma porrada de coisa certo, algumas coisinhas são boas então ele vai vendo ó, primeiro cluster role como que ta ó tá beleza tá 100% tá vendo, aí configmaps como é que tá e assim ele vai trazendo cada um deles olha daemonsets tá tudo horrível né nesse cluster enfim ó tudo horrível tudo horrível então vou descendo aqui mais ele vai trazer mais informação ele trouxe o score 89 é um tipo B beleza então é isso aí você pode olhar cada uma dessas coisas aí e sair consertando certo então por exemplo eu posso vir aqui ó aqui tem um monte de coisa horrenda tá com carinha de assustado que é os meus pods tá falando o seguinte ó não tem lá um PodDisruptionBudget também que mais esse tá rodando como root user né que mais que mais que mais, container could be running... readiness probe uses a port#, prefer a named port ta vendo tem uma porrada de recomendações que el vai trazendo para você para deixar o seu cluster mais bonitinho no final ele te da um score né, é sensacional!




#2 NS

Muito bem muito bem, mas é sensacional demais o popeye né, ele vai trazer o report, mas ele é só o primeiro cara nós temos mais em nós temos mais agora nós vamos ver quem, nós vamos ver um cara que é muito interessante também ó install da vida e vamos instalar o ns, oque é o ns para que eu possa gerenciar as minhas namespaces de uma maneira muito simples, porque normalmente tem que listar os pods assim ó, kubectl, eu to usando k poruqe eu fiz um álias, deixa eu colcoar o comando insteiro aqui para que vocês não confudam, get pods da vida se eu der um enter não tem nada, então se eu quero ver por exemplo o kube-system, quais são os caras que estão lá no meu kube-system, vou dar um enter, trouxe eu passei qual que é o namespace, só que se eu quero utilizar aqui agora o meu plugin novo ns eu venho aqui vou fazer o seguinte kubectl espaço ns, simples assim nada de outro mundo certo, só colocar o s e dar um enter na bagaça, ele te mostra quais são ó, a que eu estou aqui agora é a default e são essas outras namespaces então se eu quero ir por exemplo para kube-system que é essa aqui, clico aqui vou dar um enter, pronto eu já estou lá na kube-system então agora se eu vier dar aquele get pods olha só ele deu get pods, porque eu estou já na minha a namespace estão no caso aqui kube-system viu como funciona, se eu quero voltar para default mesma coisa né, eu venho aqui coloco ao invés de kube-system e vou colocar o que, default certo, agora eu vou lá, estou na default, é uma forma muito simples de você gerenciar, tem uma par de plugin inclusive para você colocar no zsh ou no bash, mas dai uma outra hora eu venho falar sobre plugins do zsh que é sensacional, mas mano já sabe mais um carinha bonitinho de ai meu Deus que é quem o nosso querido e idolatrado ns.




#1 CTX

Aí você me fala, nossa Jeferson, tá muito legal que divertido, mas eu queria ver alguma outra coisa, olha só tem outro cara aqui também que é bastante legal que eu gosto muito de utilizar cadê o install cade o install aqui ó, eu vou colocar aqui, deixa eu ver quem que é o ctx que é para contexto certo? Vamos imaginar que você tem mais do que um contexto ai de Kubernetes tem mais de que um cluster Kubernetes configurado ai na sua máquina e você tem que ficar toda hora mudando lá, né? Fazendo o export de variaveis, o kubeconfig da vida, você tem que ficar manipulando, esse ctx ele vai te ajudar nisso certo, afinal você vai poder escolher qual que é o contexto que você quer utilizar qual que é o cluster que você vai querer utilizar então kubectl ctx, eu só tenho um contexto aqui mesmo que é o próprio Kubernetes admin que é aqueles carinhas ali o do Raspberry certo, esse carinha bonitinho aí de ai meu Deus que esse carinha ai, então eu só tenho um contexto se eu tivesse mais ele iria listar mais e ai eu posso vir aqui colocar qual que é o contexto que eu quero, se eu tivesse aqui um outro contexto, outro cluster chamado giropops, ficaria desse jeito, ele ia mudar aqui ele vai fala o que, que o contexto não existe então não dá para fazer isso simples assim nada de outro mundo aí mano, pelo amor de Deus muito simples.




#4 SCORE

Vamos ver mais 1, vamso ver mais 1 olha só, eu vou pegar e fazer o seguinte eu vou vir aqui ao invés desse cara aqui, vou fazer o krew certo, install e quem que nós vamos ver agora, vamos ver um carinha chamado score, vou dar um enter aqui, epa o que aconteceu krew é com k, o jegue, então olha lá krew tudo bonitinho, olha só maravilha instalado o nosso kubectl score certo, esse cara aqui ele vai trazer... a eu não mostrei pra vocês né, então tem aqui o info, então se eu quero ver o que esse cara faz, olha só o info ta trazendo aqui, ele traz uma pequena descrição, aqui falando assim ó, que el vai analizar, ele serve para analizar os objetos do Kubernetes, trazendo algumas recomendações para você deixar isso mais bonitinho, mais seguro certo muito bem então dito isso aí vamos sair usando esse cara como que eu utilizo esse cara, venho aqui kubectl espaço score, vou dar um enter aqui na bagaça e ele me traz a ajuda dele falando assim o primeiro score ele vai pegar e vai checkar todos os arquivos, esse daqui você precisa ter um arquivinho aqui né bonitinho para que você possa testá-lo certo, e ai vem o list que vai pegar e vai trazer toda a lista de CSVs, e o version que vai trazer a versão desse cara, então esse score ele vai fazer o que ele vai checkar o seu arquivo né para ver se o arquivinho lá que está definido um resource, se está tudo belezinha com ele, então eu criei um YAML para criar um pod, ele vai verificar se tá tudo bem, eu criei um YAML pra criar um deployment ele vai verificar, se o arquivinho que você tá criando está ok está bonitinho.



#5 EXAMPLE

Aí você fala pô Jeferson, mas a gente não tem nenhum arquivo, então eu vou pegar e vou criar mkdir espaço video_plugins certo, vou criar esse diretório e vou adentrá-lo, video_plugin certo desse jeitinho, e aí eu vou pegar e vou mostrar outro plugin que vai nos ajudar agora, esse plugin é o extra que é muito interessante, se você tá aprendendo por exemplo, ta estudando pro CKA, CKS tudo mais mano isso é muito importante conhecer esse plugin, então vamos fazer aqui o seguinte cade o install cade o install, vamos pegar aqui o install e vamos instalar um cara chamado o example certo opa o que aconteceu aqui, usei o "crew" denovo aqui, usei o histórico com o krew errado, agora sim, olha só fazer a instalação do example, porque olha só como é sensacional demais esse example, você vem aqui ó, kubectl espaço example da vida esse jeitinho e eu quero fazer o que eu quero criar um, eu quero ver um example de um pod, como que eu crio um pod vou dar um enter aqui, pronto olha, só ele me trouxe aqui um exemplo de pod, ta vendo aqui ó, olha só me trouxe um exemplo, aí você fala não você não quero pod não, eu quero um exemplo de, deixa eu pensar aqui de um, storageclass, storage, desse jeito, class certo, vou dar um enter aqui, pronto tá aí um exemplo, ai você fala, não Jeferson eu não quero um desse daí não, quero pegar, eu quero um exemplo de seila, PVC, será que ele vai aceitar a sigla olha só ta ai um PVC, que é um PersistentVolumeClaim, funciona, funciona maravilhosamente bem mano, é sensacional demais example, lembrando que você pode usar qualquer resource ai do Kubernetes mano, seja feliz vai colocando, eu quero um exemplo seilá de um replicaset da vida dou um enter aqui, traz um exemplo de replicaset então, funciona maravilhosamente bem.

Porque que eu estou falando isso, vamos imaginar assim ó, vamos pegar um replicaset aqui, não, vou pegar um pod, vou pegar aqui e criar um pod, vou redirecionar aqui, vou criar um arquivinho pods-example.yaml certo dessa maneira bonitinha de ai meu Deus, vou dar um cat nesse pods-example.yaml da vida tá lá o meu, meu exemplo certo e o exemplo aqui tá usando até um nginx da vida mano usem esse kubectl example, vai salvar a vida de vocês em vocês vão poder criar tudo que é exemplo de arquivo de uma maneira muito simples certo bem, feito tudo isso criei esse exemplo, mas aí Jeferson porque você criou esse exemplo, eu não entendi porque você criou esse exemplo, lembra que nós brincamos com o score anteriormente eu falei para vocês que o score é pra que o score ele serve para trazer informações, cade aqui, para trazer informações de objetos, de arquivos que vocês estão criando certo, então kubectl score espaço o nome do arquivo, aliás, eu quero que ele faça um score né, e o nome do arquivo, como que é o nome do arquivo que nós criamos foi, deixa eu pegar aqui o nome porque eu esqueci, então kubectl desse jeito, score score pods-exemplo.yaml dessa maneirinha bonitinha de ai meu Deus perceba eu pedi pra ele fazer o score certo e ele trouxe lá as crititcas, ele falou assim "mano tem critical aqui em Pod Network, ao Security Context, ao resources e também a imagem, porque estou usando a imagem lá, eu acho que latest, olha só eu tô usando a imagem com latest e do nginx certo.

Aí ele vai falando cada um dos problemas, falando aqui do NetworkPolicy que não tem nada, ta falando dos resources, que não tem definição de CPU de nada disso, então ele pegou o meu arquivo, e ele está testando para ver se está tudo beleza com meu arquivo, se tem algum probleminha ou se ta safe certo é sensacional demais esse cara mano vamos falar a real o score e o example junto mano é muito amor.

Então olha só que sensacional, nós pegamos e vimos o que nos vimos o primeiro plugin que é o Krew nós instalamos esse plugin, esse plugin o Krew, ele é o que é o gerenciador de outros plugins então com ele nós acabamos instalando um cara uma aptget pro kubectl certo, depois que instalamos krew o que nós fizemos nós colocamos lá quem, instalamos o example, instalamos quem mais, instalamos o score, quem mais o ns, o ctx e o popeye, 5 então 5+1=6, 6 plugins olha só que sensacional demais!
Voltar para o blog

Deixe um comentário