O que é container? Como surgiu?

container, DevOps, Docker -

O que é container? Como surgiu?

Entenda todo o Hype dos containers e quais seus benefícios. 

Container é, em português claro, o agrupamento de uma aplicação junto com suas dependências, que compartilham o kernel do sistema operacional do host, ou seja, da máquina (virtual ou física) onde está rodando. Deu para entender?

Containers são bem similares às máquinas virtuais, porém mais leves e mais integrados ao sistema operacional da máquina host, uma vez que, como já dissemos, compartilha o seu kernel, o que proporciona melhor desempenho por conta do gerenciamento único dos recursos.

Na maioria dos casos, a imagem de um container é bastante enxuta, havendo somente o necessário para o funcionamento da aplicação, que, quando em execução, possui um pequeno overhead se comparada à mesma aplicação rodando nativamente no sistema operacional, grande parte disso por conta do compartilhamento dos recursos com a máquina host.

Quando estamos utilizando máquinas virtuais, nós emulamos um novo sistema operacional e virtualizamos todo o seu hardware utilizando mais recursos da máquina host, o que não ocorre quando utilizamos containers, pois os recursos são compartilhados. O ganho óbvio disso é a capacidade de rodar mais containers em um único host, se comparado com a quantidade que se conseguiria com máquinas virtuais.

A seguir, podemos notar as diferenças de quando temos aplicações sendo executadas nativamente, máquinas virtuais e por fim em containers. Repare que não é necessário emular um novo sistema operacional quando estamos utilizando containers, diferentemente das máquinas virtuais.

 

Outro ponto interessante na utilização de containers é a portabilidade. Não importa em qual ambiente você criou o seu container, ele irá rodar em qualquer outro que possua, no nosso caso, o Docker instalado, seja ele no Linux, MacOS ou Windows. Você não precisa se preocupar com suas dependências, está tudo dentro do container. :D

O desenvolvedor consegue, na sua própria máquina, criar uma aplicação em container e depois executá-la em um servidor de produção sem nenhum problema de dependência ou algo do tipo -- nem mesmo o bom e velho "engraçado, na minha máquina funciona" escapa, hein?

Lembre-se: na máquina virtual você emula um novo sistema operacional dentro do sistema operacional do host. Já no container você emula somente as aplicações e suas dependências tornando-o portátil.

E quando tudo isso começou?

Apesar de o termo ter se tornado hype nos últimos anos, durante décadas já utilizamos containers em sistemas Unix através do comando chroot. Sim, bem mais simplório, é verdade, pois era apenas uma forma de isolar o filesystem, mas já era o começo!

Em seguida vieram os jails do FreeBSD, que, além do isolamento do filesystem, permitiam também o isolamento de processos, seguidos de perto pela Sun, que desenvolveu o Solaris Zones, mais uma solução baseada em containers, porém somente para sistemas Solaris.

O grande passo rumo ao cenário que temos hoje foi a criação, pela Parallels do Virtuozzo, de um painel que permitia o fácil gerenciamento de containers e a disponibilização do core do Virtuozzo como open source com o nome de OpenVZ.

O OpenVZ foi uma ferramenta que ganhou bastante destaque no gerenciamento de containers e ajudou e muito na popularização do VPS (Virtual Private Server) e, consequentemente, na criação de centenas de empresas de hosting espalhadas pelo mundo. O principal ponto negativo do OpenVZ era a necessidade de aplicar um patch no kernel Linux.

Logo após surgir o OpenVZ, o Google iniciou o desenvolvimento do CGroups para o kernel do Linux e iniciou a utilização de containers em seus datacenters.

Em 2008, desenvolvedores de empresas como Virtuozzo, IBM e o próprio Google iniciaram o projeto LXC, que trazia consigo o CGroups, namespaces e chroot para prover uma completa e estável solução para a criação e o gerenciamento de containers.

Porém, foi no ano de 2013 que os containers conquistaram o mainstream, saíram do underground através da utilização massiva pelas empresas de internet e gigantes de tecnologia e invadiram os principais eventos de tecnologia ao redor do mundo, com palestras sobre o sucesso na utilização de containers e com o melhor aproveitamento dos recursos físicos como CPU e memória, maior agilidade no deployment de novas aplicações em fração de segundos e tudo isso com uma facilidade que impressiona. Amigo, estamos falando do simplesmente sensacional Docker.

Sobre o autor:

Olá, eu sou o Jeferson :)
Sou engenheiro de produção com mais de 15 anos de experiência profissional em ambientes de grande escala e de ambientes críticos usando Linux e Unix, incluindo design e instalação de sistemas e serviços, configuração, dimensionamento, automação, planejamento de capacidade, containers, docker, kubernetes, networking, segurança e integração em ambientes corporativos heterogêneos.


Deixe um comentário